Parabéns André!!!

Querido André, muitos parabéns! És de poucas palavras mas estás sempre disponível para ouvir, para aconselhar, para ajudar. Sabes que te admiro pelo marido, pai, irmão e amigo que és. Que continues a manter-te como um farol na minha/nossa vida. 


35 anos: sejam bem-vindos!

Este ano é especial. Foram os 10 anos do Simão, os 95 da Avó Luz, os meus 35! Ainda estão por vir os 40 anos do Hugo e os nossos 10 de casados e ainda o 7.º aniversário da Constança e o 5.º da Carlota. São números "redondos" que marcam de forma diferente, ou antes, que gostava que ficassem marcados nas nossas vidas. 
Sinto-me hoje uma pessoa realizada, no plano profissional mas acima de tudo na minha vida pessoal. Se é tudo perfeito? Não, não é. Mas se me sinto feliz com o que tenho? Sim, muito feliz. Olho para as minhas filhas e sinto-me a rebentar de amor, de orgulho, de alegria. Penso na família e amigos, que tanto me mimam e me fazem sentir especial, e tenho a certeza que sou uma pessoa abençoada. 
Entrei nos 35 anos longe da família, que é um pilar fundamental na minha vida, mas na companhia do meu núcleo duro e a realizar tantos sonhos: o meu, de festejar 1 aniversário em viagem; o delas, de viajar de avião e conhecer outro país/cidade; o nosso, de fazer uma viagem em família, a 1.ª de muitas! 
Viajar dá trabalho e muita despesa, requer preparativos, organização, tempo e esforço físico mas dás-nos a melhor das recompensas: faz-nos sonhar! Alarga horizonte, leva-nos a experimentar coisas diferentes, a olhar para o mundo noutra perspectiva, tira-nos da rotina e mostra-nos vidas diferentes das nossas. Outros modos de vida, outros estilos, outra língua, outro ritmo, outra cultura. 
De entre outras coisas essenciais, viajar faz parte da "educação" que ambicionamos dar às nossas filhas. Que cresçam a perceber que há mais mundo para além do que conhecem; que há outras forma de viver a vida; que há tanto por descobrir quanto a sua curiosidade quiser alcançar. Não temos um nível de vida que nos permita viajar com a frequência que gostaríamos ou para todos os destinos que imaginemos, mas na medida que nos for possível, vamos querer repetir a experiência. Acreditamos que é este tempo em família e este tipo de vivências os melhores presentes que lhes podemos dar. Uma herança de histórias e aventuras que esperamos deixar gravado bem fundo nos seus corações. 
Londres foi destino repetido para mim e para o Hugo, mas a escolha perfeita para a nossa 1.ª viagem em família, pela distância e pela possibilidade de ficarmos em casa de amigos. Foram sem dúvida 4 dias intensos, com tanto para guardar! Partilho algumas fotos que ilustram bem o quanto fomos felizes nesta aventura em terras de Sua Majestade.

#1 - O 1.º voo destas pequenas foi ocupado com pinturas e desenhos. Gostaram de andar de avião mas sem nenhuma excitação especial... depois de 5 minutos perceberam que a paisagem não muda e que ficar sentadas mais de 2 horas não tem assim tanta graça - e contra factos, não há argumentos!



Programa da tarde: sair em Paccadilly e passear pela Regent Street. Claro que a maior loja de brinquedos do mundo foi a preferida... 2 horas na Hamleys e saíram sob chantagem!



#2 - Dia dedicados aos museus. Museu de História Natural e Museu das Ciências ficam no mesmo quarteirão e são daqueles sítios em que uma pessoa se perde, no tempo e no espaço! Melhor de tudo, são gratuitos - como a maioria - e muito interactivos, o que faz toda a diferença para as crianças!


A Constança descobriu outro hobbie, para além do desenho e da pintura, agora é a vez da fotografia!


Chegaram à conclusão (óbvia!) de que nem as 2 juntas conseguem bater o peso destes animais :)

Carlota: mãe, tira foto para o Tio João ver eu e o leão!!!

Na exposição especial sobre o desenvolvimento da vida humana!




#3 - Dia de passeio à turista, com visita à loja-museu dos M&M e viagem no Bus vermelho que passa por toda a cidade. Depois de 1 dia inteiro nos museus e com a chegada da chuva, foi mesmo a melhor solução. À noite jantámos em Convent Garden, no italiano Franco Manca, onde aconteceu magia...











 #4 - Deixámos a London Eye para o último dia e não desiludiu! A vista é impressionante, vale mesmo a pena. Depois seguimos para o passeio de barco, no rio Tamisa, que mostra outra perspectiva dos dois lados da cidade, com um guia turístico cheio de humor britânico! Muito giro. Seguimos para a zona do Borought Market para um brunch como manda a tradição num dos The Breakfast Club. Maravilhoso!!! No final as miúdas foram com os amigos para casa e eu e o Hugo aproveitámos para um passeio a dois (que soube pela vida!!!) com destino a uma das lojas de sonho do Hugo - um café/loja/oficina/show room de motas modificadas! Parecia uma criança num mundo encantado... mas mesmo para quem não seja verdadeiro aficionado, vale pelo espaço! Mesmo giro, sem dúvida a melhor forma de nos despedirmos desta cidade com tanta vida.

Na London Eye - ou roda gigante como dizem as miúdas. A alegria da Constança foi contagiante :)




No passeio pelo Rio Tamisa.



No nosso almoço de despedida!


No nosso passeio a dois, em Old Street - The Bike Shed



No meio das 500 fotos, penso que estas fotos são um bom resumo das nossas mini-férias. 
Obrigada aos amigos Ricardo e Isadora por nos receberem tão bem; por me terem proporcionado os primeiros parabéns surpresa da minha vida; por terem ficado com as nossas miúdas para eu e o Hugo conseguirmos um passeio a 2; acima de tudo, por existirem na minha vida! 
E obrigada também a todos os outros amigos, que mesmo longe, me deram um banho de mensagens de parabéns e me deixaram a rebentar de alegria. Dizem que a felicidade não se explica... concordo, é para ser vivida!!! 


Parabéns Avó Luz!

São 95 anos. São tantos que precisámos de ir olhar para o Bilhete de Identidade vitalício para confirmar o ano de nascimento » 1922. Um ano longínquo mas que me trouxe uma super avó! Nem a idade lhe tira a lucidez, a mente aberta, a ironia, a resistência. São 95 anos com tantas histórias, com enormes desafios, uma roda vida de altos e baixos, com uma capacidade para lá de incrível em manter a alegria de viver, a força para trabalhar e o amor aos seus. Nunca foi lamechas, não dá aso a queixumes e auto-compaixão, ao contrário, sempre mostrou - com actos, não com palavras - que a vida é para viver de coração aberto. Acredito que herdei desta minha avó não só o meu lado estóico, como o racional e a forma prática de encarar a vida. Obrigada querida avó pela história que nos deixas e pela força que ainda hoje me transmites. Muitos parabéns!!!


Ena tantos!

As nomeações para os óscares estão aí e assim de repente sinto-me super desactualizada... para não variar, ainda não vi nenhum dos mais aclamados. Amigas das noites de sexta-feira, temos de intensificar o ritmo caso contrário estamos fora!

#1 La La Land - não somos mega fãs de musicais mas este diz que promete deixar-nos a sonhar. Porque não?


#2 Arrival - não sou nada (mesmo nada) fã de extraterrestres mas abro uma excepção quando os actores são tão bons como o Forest Whitaker


#3 Manchester À Beira-Mar - não tanto pela história mas pela moral da história... um choque de realidade mas que quero muito ir ver!



#4 O Herói de Hacksaw Ridge - vimos a apresentação e ficámos com vontade de não perder mas entretanto mudou o cartaz e escapou-nos... pode ser que haja reposição, com a nomeação para melhor  filme, melhor actor actor principal, melhor montagem, etc...


#5 Silêncio - em último mas claramente no top dos que mais quero ver. Tanto pela história (verídica), pela interpretação e acima de tudo pela Fé no mundo dos Homens. Pelo que outros já sofreram para que hoje possamos ser livres de assumir o amor a Jesus Cristo.



A lista completa das nomeações é mais extensa, mas se conseguir ver estes já fico feliz!

Parabéns Simão - 10 anos!!!!!!!!!!!

São estas datas que nos tramam. Como é que se passaram 10?! Como é que de repente o nosso 1.º bebé já está à porta da adolescência?! Como é que assim do nada calça o mesmo número do que eu?! Bem sei que chegar ao 34/35 não demora assim tanto... mas tem um efeito assustador na forma como percebemos que o tempo passa mesmo a voar. 
Por um lado, sinto-me cheia de orgulho, de pensar que estamos todos a fazer um bom trabalho na educação dos nossos filhos. São crianças felizes, isso nota-se só de olhar para elas, sem modéstia nenhuma. São crianças bem-educadas, com uma forte ligação à família, com sentido de responsabilidade e preocupadas com os outros. O Simão, sendo o mais velho, tem, e terá sempre, uma maior pressão porque é o grande exemplo para o irmão e para as primas. Espera-se que seja sempre bem educado, bom aluno, responsável, amigo, divertido, leal, respeitador. Enfim, todas as boas qualidades para que seja um exemplo a seguir. Um dos bons, claro! E essa pressão não é nada fácil!!! São os pais, os padrinhos, o tio João (grande ídolo na vida do Simão!), as tias e os tios no geral, os avós, os amigos (a grande maioria mais novos, no grupo de amigos) tudo de olhos postos no menino. A lançar comentários, a avaliar, a criticar, a elogiar, a mimar, a incentivar. Um saco cheio de expectativas, todas as melhores, todas cheias de planos e boas intenções mas que nem sempre são fáceis de gerir. Felizmente temos todos conseguido fazer um bom trabalho (parabéns especiais aos pais, claro!), que resulta num balanço para lá de positivo destes 10 anos de Simão nas nossas vidas!!! Tem-nos enchido de alegrias, de surpresas emocionantes (jogar no Sporting é sem dúvida uma delas!), de ternura e amor incondicional pelos seus (com uma ligação tão especial, de verdadeiro irmão mais velho com a Constança que me delicia!). Resumindo, o mais velho de uma nova geração Peres que nos deixa para lá de orgulhosos! 
Este é o lado do orgulho puro e sincero. Depois há o lado assustador, de perceber que chegar aos 10 anos significa começar uma nova década, cheia de aventuras, de desafios, de amores e desamores, do tanto que não sabemos como será. Assumir isso é difícil, custa vê-los crescer e a começarem a dar os seus próprios passos, a fazerem as suas próprias escolhas, umas mais conscientes do que outras. Entramos juntos nesta nova década, seguros de que se até aqui resultou é porque o futuro só pode reservar coisas boas. Acredito que a essência já está lá e está equilibrada e no sítio certo, bem junto ao coração. A partir daqui é continuar presente, disponível mas confiante de que as suas escolhas serão as certas. Estarei sempre aqui para dar a mão e para dar na cabeça, vigilante de que a vida só pode seguir um caminho: o da tua felicidade. Amo-te muito querido Simão! Muitos parabéns!!!!


Aqui fica o vídeo deste ano que vamos ver e rever juntos em perfeitas condições (está sem som porque agora o youtube bloqueia as músicas com direitos de autor reservados)


Amizade que não se esgota

Conhecemo-nos há 16 anos, no 1.º ano da faculdade e desde aí que não nos largamos. A vida juntou-nos aleatoriamente mas depois disso temos feito por nos manter unidas. Fomos renovando os votos de amizade, fomos criando novos laços que nos vão manter unidas pela vida fora porque os estendemos aos nossos filhos. Somos comadres, madrinhas de casamento, de baptismo, acima de tudo madrinhas de coração. Estamos lá umas para as outras, nas fases da alegria pura, das festas e dos sorrisos, mas estamos lá - sempre - quando vivemos fases de angústia, de dúvida, de desgosto, de incerteza. Temos conseguido ajudar-nos mutuamente, com esta nossa estratégia da amizade sem filtros. O incrível é que apesar de já nos conhecermos há mais de 1 década, continuamos a aprender umas com as outras, a espicaçar, a desafiar no momento certo. Mas também a saber relativizar os nossos "pequenos" dramas. Não há vidas perfeitas e nós sabemos isso. Aceitar isso é o problema de grande parte da humanidade, felizmente... não é o nosso. 

A foto das pessoas imperfeitas que formam uma amizade perfeita! 

P.S. #1 Estou de gorro, feliz com o presente antecipado para usar na viagem da próxima semana!
P.S. #2 A Isa só não jantou o nosso delicioso jantar. Mesmo longe, sempre perto :)

E por falar em jantar, a amiga Inês tem sempre a capacidade de me enxovalhar quanto aos dotes culinários. Chegámos ao mesmo tempo a casa dela e, em menos de nada desencantou entrada, uma salada divinal e uma mousse de limão e lima maravilhosa! (que pelos vistos consta do livro base da Bimby, que eu possuo há 10 anos, mas que nunca experimentei - uma vergonha, eu sei... obrigada Inês pela demonstração ao vivo!) 


Bem-vinda Frederica!!!

Levámos as miúdas a conhecer a Frederica e se da Carlota não houve grande interesse, para além de pegar e largar como se fosse um dos seus nenucos, já da Constança surgiu uma reacção que me deixou comovida. Pegou a medo mas passado o receio, não a queria largar! Sentiu uma ternura que consegui captar nas fotos e que senti também ser reciproca. Duas almas calmas e tranquilas que se encontraram para nunca mais se largarem! Pela 1.ª vez a Constança disse "mãe, gostava de ter um bebé assim igual à Frederica lá em casa". Que vá sonhando...






Completamente in love...

Confesso que vivi esta gravidez da mana mais velha com alguma angústia por ter ainda bem presente o quanto estar grávida não é propriamente um mar de rosas... vómitos, azia, não poder tomar nada para a constipação, pernas inchadas, contracções antes do tempo, bolsa em risco de romper e, agora na última semana, colestase gravídica. É muita coisa para gerir, muita pressão a cada semana que passa. Quando me disse que iriam provocar na 4.ª feira, no dia das 38 semanas, respirei de alívio! E fiquei feliz também com a coincidência da data: dia 11 de janeiro era o aniversário da mãe do Hugo e fez ontem 19 anos que o nosso namoro se oficializou num jantar em família. O nascimento da Frederica veio coroar este dia, que sempre foi e será dia para celebrar a vida. Dos que já partiram, dos que a vida juntou e dos que chegam ao mundo para completar as nossas vidas. 
Passei o dia à espera que o telemóvel desse sinal de parto, o que só aconteceu às 18h da tarde. Demorou 1 dia de trabalho a vir ao mundo, mas valeu a pena cada segundo de espera. A Frederica nasceu de parto normal, com 3.200kg e graças a Deus de perfeita saúde. As manas e madrinhas conheceram o membro mais novo da família 3 horas depois e foi uma emoção que não se explica por palavras... 





Bem vinda querida Frederica! 
Nasceste numa família cheia de imperfeições mas com uma capacidade de entrega e de amor que te vão deixar rendida.