Isto custa mais do que ter filhos

Menos um dente na minha boca. Já disse ao meu dentista que vai parar ao inferno!!! Ninguém normal escolhe para profissão arrancar dentes a pessoas... A sorte dele é ser um querido... Enfim, pensando no lado positivo: este dente não volta a dar problemas. Próximo passo: aparelho...

O pânico, o horror...

É estar na sala de espera do dentista a saber que se vai arrancar de dentro da minha boca um molar do tamanho de uma azeitona. Daquelas grandes e pretas... Estou aqui sentada a pensar numa desculpa para sair de fininho e deixar esta extração para uma próxima! 

Quando ficar em casa não é bom

Há anos que não tinha dores de dentes e por isso não liguei muito quando no início da semana comecei a sentir uma moinha. Atitude errada tenho de reconhecer porque resultou no aparecimento de um abcesso que me deixou ko na noite de 5a para 6a... Como se não bastasse, a Carlota acordou a meio da noite cheia de febre e com muita tosse. Resultado: as duas de molho desde ontem... A Carlota felizmente já está bem agora eu ainda tenho a cara desfigurada do inchaço e umas pontadas de dar dó... E o pior é que o dentista diz que o dente nem salvação tem... É para arrancar assim que a inflamação passar. E apesar do meu pânico de dentista, sou sincera quando digo que só quero que passe rápido para tirar este monstro da minha boca!


Posso ajudar?

Esta semana está repleta de novidades e das boas, daquelas que nos fazem acreditar que sonhar vale a pena, que o trabalho compensa, que novos projectos cabem sempre nas nossas vidas, por mais atarefadas que elas sejam! Há dias partilhei a abertura da Clínica dos Piolhos e hoje é dia de partilhar um tema muito diferente mas também vocacionado para pais e crianças. "Posso ajudar?" é um livro infantil que mostra como cozinhar com a ajuda dos mais pequenos pode funcionar e resultar em deliciosos pratos, dos mais simples aos mais elaborados. É uma excelente ideia da minha querida amiga Inês Guterres, que sendo uma cozinheira de mão cheia, sempre com a capacidade de improvisar em timings record e com pratos deliciosos, lança a partir de amanhã o desafio de fazermos o mesmo lá por casa. Adoro a ideia, adoro o livro e as ilustrações da Margarida. Estão as duas de parabéns!!!


A partir de amanhã à venda na Fnac e na Bertrand. 

Dia do pijama

A Constança contou os dias da semana com a maior ansiedade de sempre. Queria que o dia do pijama chegasse!!!! Mas o mais comovente desta iniciativa não é a graça de irem de pijama para a escola, é conseguirem ter o seguinte argumento na ponta da língua: oh mãe se hoje se me perguntarem na rua se estou tontinha por andar de pijama, respondo logo "todas as crianças têm direito a ter uma família"!!!!

Clínica do Piolho

Este é o novo projecto da minha querida amiga e afilhada de casamento Isabel Luna, que das suas 1001 ideias, decidiu arriscar com esta! E porque não?! É uma nova abordagem para aniquilar com os piolhos, que sobretudo às mães, provoca verdadeiras dores de cabeça! Eu por mim falo, que no ano em que a Constança entrou no colégio apanhou uma praga que não acabava nunca... experimentámos diferentes shampoos mas o que verdadeiramente matou os bichos foi uma imersão em vinagre! Pobre Constança... este novo tratamento deixa nas mãos de profissionais a árdua tarefa de eliminar os ditos, recorrendo a um tratamento Seguro, Rápido, Eficaz e Sem químicos!!! Não é barato, a sessão de 2h custa 80€ mas se pensarmos nos incómodos que evitamos e na certeza de que elimina piolhos e lêndea... acho que vale a pena!
Façam "Gosto" na página do Facebook: https://www.facebook.com/clinicapiolho?fref=ts 
E partilhem! Esta semana é gratuito!!!!!! Hajam piolhos... ;)

Tic Tac

A história do jipe tem a mesma idade do nosso casamento: 7 anos. E já não altura os planos eram de fazer algumas alterações, sobretudo na cor (cor de vinho e branco não arrebata corações), mas no entre tempo foram surgindo outras prioridades nas nossas vidas e todos os extras foram surgindo a conta gotas. A maior de todas demorou 1 ano: mudança de cor. Ainda faltam alguns pormenores, a capota é o de maior e o que mais falta faz, mas já reúne as mínimas condições para pequenas voltas. Como a chuva resolveu dar tréguas, não houve argumento para adiar o primeiro passeio depois da transformação! As miúdas até nisto tinham de sair ao pai!!!!

Em modo Natal!!!

Muitos dirão que é cedo demais, mas outros concordarão que a época do Natal passa sempre demasiado rápido. Por isso nada melhor do que antecipar e entrar já em modo Natal!!!!


Ufa, menos 2 kg

Já há uns bons meses que não cortava o cabelo e sabia, sentia, que estava mais do que na altura. O meu cabelo nos últimos anos parece que se multiplicou e sem corte tinha a sensação de um peso nos meus ombros e a precisar de horas para secar por completo a espessa cabeleira. Mas isso acabou hoje! Acordei com desejo de cortar o cabelo e felizmente o meu querido Leonel tinha tempo para mim. Resultado: desejo realizado!!! 


Saúde oral: checked!

A Constança chegou toda feliz e orgulhosa com a sua ficha de saúde oral:


Agora falta check-up aos ouvidos e aos olhos, mas daqui até abril (5 anos), temos tempo!!!

Missão Pijama a decorrer lá em casa

Quando é por uma boa causa, tudo vale a pena. Até ir de pijama para a escola!!! É o que a Constança fará no próximo dia 20 de novembro, para comemorar o Dia Nacional do Pijama, que chama a atenção de todos para a causa: "Todas as crianças têm direito a crescer numa família". Para ajudar esta causa tão nobre, temos lá em casa um novo mealheiro para sensibilizar todos os que nos visitam até lá a contribuir para que este direito seja uma realidade para todas as crianças que hoje vivem em instituições, sem conhecer o amor de uma família de verdade... a todos os que puderem, participem!!!




Bom dia alegria

As noites frias começam e a nossa cama parece um íman.... 

Maria Castanha

Foi o tema da peça de teatro no colégio da Totas. Um conto tão simples e com tantos significados... Mais uma festa para juntar as famílias e comemorar o crescimento das nossas crianças! A família Peres Vaz adorou!!!

São mais do que memórias

Tive a sorte de ter uma infância e uma adolescência feliz e hoje, quando penso no meu percurso, sei que também tive a sorte da minha vida cruzar a vida de pessoas incríveis, que me ajudaram a ser quem hoje sou. E estas pessoas não são só os amigos e a família. São também pessoas que passaram de uma forma mais ténue, mas que tiveram a capacidade de deixar uma marca. A sua marca. Uma delas foi a catequista Isabel Gaspar que pegou num grupo com jovens tão diferentes entre si e que conseguiu fazer dele um grupo de jovens com valores, com princípios, com fé e com coragem para olhar o mundo de frente, sem medos de dar voz aos seus pensamentos e crenças. Soube guiar-nos com pulso forte, com convicções construtivas, com espiritualidade mas sobretudo com a capacidade de nos ouvir e de nos fazer pensar por nós próprios. O que não é tarefa fácil, quando se está na fase da adolescência, em que tudo o que pensamos são consideradas verdades absolutas... 
Cruzei-me com esta senhora tão amorosa este sábado depois da missa, e só agora, depois de tantos anos, fiquei a saber que eu a minha querida amiga e colega de catequese Patrícia Pica lhe causámos palpitações nervosas com a nossa capacidade de argumentação sobre o tema do aborto. Diz que a marcámos para sempre, pela nossa persistência, pela força dos nossos argumentos, pela coragem de levantar constantes porquês. Também a mim me marcou, não esta sessão em particular, mas a oportunidade que tive de crescer junto de pessoas como estas, que ensinam a Verdade de Deus de coração aberto e sempre prontas para ouvir o outro. Sei que é por isso que a Fé nunca me abandonou. Obrigada Isabel por ter plantado a semente da Fé no meu coração e Obrigada amiga Patrícia me manteres contigo nos caminhos da Fé. 

Começo auspicioso

Ontem quando cheguei a casa conversei com a pequena Carlota, que apesar de ainda não fazer frases, expressa-se muito bem, sobretudo através do seu olhar - tem umas expressões tão características que quem conhece percebe tudo o que ela quer dizer. E foi o brilho nos olhos da pequena Totas que me encheu o coração de alegria e o espírito de energia positiva para iniciar esta nova fase da sua vida. Usar cuecas, como a irmã, era assim uma espécie de sonho na imaginação dela! Pena não ter filmado os seus primeiros passos a andar de cuecas, toda vaidosa!!! Fui com ela à casa de banho várias vezes e não é que numa das vezes fez mesmo?! Fiz uma festa que nem dá para explicar :) Enfim... claro que no decorrer de serão ainda nos brindou com uma pequena distracção, mas faz parte! E hoje já sei que entrou toda orgulhosa no colégio e quis mostrar as cuecas da Mini a todas as funcionárias!!! É assim mesmo Totas! Bora lá!!!!!

Bora lá!

Escrevi "Bora lá!" no título para funcionar como uma espécie de reforço positivo para mim própria porque a verdade é que estou à beira do pânico face ao começo desta etapa: tirar as fraldas à Carlota. A experiência com a Constança foi para lá de desgastante porque, e agora olhando para trás reconheço, fomos nós que forçámos o chamado "clique" já que era uma imposição o não usar fralda para entrar no colégio que escolhemos. Sei que para além do "momento certo", também conta muito o acompanhamento, a dinâmica e a personalidade de cada criança, porque "cada criança tem o seu ritmo". E até sei que em termos de feitio, a Carlota é bem mais despachada e desenrascada, muito pela entrada no colégio mais cedo do que a irmã, mas sobretudo pela própria maneira de ser dela. E isso é um ponto a favor! Outro ponto decisivo é o apoio do colégio, que na reunião da semana passada, incentivou os pais da sala a iniciarem esta nova fase com os seus filhos, alertando para a necessidade da coordenação entre todos porque não dá para começar lá e em casa andar de fralda. Confesso que até me deram os calores quando o tema veio à baila porque estava a tentar adiar ao máximo esta fase... sei que não tenho sequer argumentos válidos para continuar a adiar, pelo contrário! Mas existe um bloqueio no meu cérebro que só me faz relembrar as semanas difíceis que passámos com a Constança, em que o balde e a esfregona passaram a fazer parte da decoração da sala... enfim... é respirar fundo, fazer figas e confiar na recomendação e preciosa ajuda das educadora e auxiliar e acreditar que chegou o momento. E é também revestir os sofás, tirar tapetes e comprar Skip em quantidades industriais... bora lá...

Casa de barbies

As minhas filhas podem ser a cara do pai mas têm alma feminina muito entranhada! Adoram uma ida ao shopping e nas compras são excelente companhia 💓 é a veia de barbie a falar mais alto!