Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2017

Fomos ver "O capuchinho vermelho"

Imagem
E adorámos! Ir ao teatro é daquelas coisas que nunca passa de moda. As peças até podem ser de histórias que conhecemos de cor e salteado, mas a capacidade de adaptação, de criação, de produção, de interpretação consegue sempre produzir diferentes resultados e, no caso da equipa de actores do espaço Teatroesfera, tem conseguido sempre surpreender e fazer rir crianças e adultos. A peça do Capuchinho Vermelho é já a 4.ª que assistimos deste grupo e foi bom perceber que nunca desiludem. Foi uma manhã bem passada, com pais e crianças a apreciar um bom espectáculo. Que venham mais programas como este, que nos fazem sair de casa na expectativa e que produzem sorrisos que nos acompanham no regresso, imprimindo emoções que ficam para sempre no espírito de pais e filhos.



Este blogue já tem 9 anos!

Imagem
Este registo acompanha-me há 9 anos e tem sido um crescendo de partilhas, de assuntos, de novidades, de desabafos, de felicitações. Continua a ser um registo muito pessoal, que me parece ser interessante apenas para familiares e amigos próximos, que me/nos conhecem e que por aqui vão acompanhando aventuras e desventuras, sem outra ambição que não seja o de registar aquilo que de alguma forma me marca. Continua a ser também uma partilha informal de assuntos que trataria à vontade numa mesa de café, aqui de uma forma mais estruturada e através daquilo que continua a ser uma das coisas que mais gosto de fazer: escrever. Nem sempre consigo escrever sobre tudo o que gostaria, nem com o detalhe que alguns temas mereceriam mas é precisamente por isso que faz sentido continuar. A quem aqui se encontra comigo, o meu muito obrigada!

Parabéns Matias!

Imagem
Chegas aos 8 anos com uma energia incrível, com uma vontade de aprender gigante, com uma curiosidade do tamanho do mundo! São 8 anos que passaram num instante e que me deixam cheia de orgulho por poder acompanhar o teu crescimento tão de perto, sentir que formamos uma família no verdadeiro sentido da palavra. Todos os aniversários são especiais mas neste o que quero que saibas é que reflecte a dimensão do amor que sentimos por ti, sem dúvida infinito e mais além, como dizem as primas, que são sem dúvida as tuas irmãs desde que nasceram. Tens aqui 4 corações que batem por ti, muitos parabéns querido Matias!

A Constança nos Escuteiros

Demorei a escrever sobre este tema por vários motivos, mas o principal, admito, deveu-se à superação do meu estado de choque. Precisei, e vou continuar a precisar, de tempo para assimilar e saber lidar com o (inesperado e surpreendente) pedido da Constança para fazer parte dos Escuteiros. Depois de uma ida à missa, igual a tantas outras, perguntou-me porque havia meninos e meninas vestidos de forma diferente. Expliquei, em traços muito gerais que são um grupo que tem como objectivo ajudar os outros e que tem uma relação muito próxima com a natureza. Não consegui acrescentar mais do que isso, por desconhecimento de causa, confiante de que essa breve descrição bastaria para responder a uma simples e natural curiosidade. Mas eis que as perguntas continuaram, revelando não curiosidade mas antes interesse pelo que decidi passar logo para as questões práticas, acreditando que mataria ali o assunto: acampamentos e saídas que fazem em grupos com muitos meninos e meninas que não conheces (rec…

Parabéns Maria Francisca

Imagem
A minha afilhada faz 9 anos! Tenho de lhe roubar os beijos, forçar os abraços, correr atrás para lhe conquistar um sorriso. É arisca, cheia de garra, uma verdadeira leoa em pele de cordeiro. Gosto de ti assim, e cada vez mais. Cá estarei sempre para te apertar e continuar a roubar gargalhadas. Muitos parabéns querida afilhada 💚🦁👸🏼

Só para Mulheres

Imagem
A menstruação é tabu. É assunto íntimo, chato e sujo. Mas faz parte da vida de qualquer mulher. É graças a este ciclo que conseguimos ser mães (e que somos mais corajosas e muito menos queixinhas do que muitos homens!). Sangramos e renovamos, todos os meses, durante a maior parte da nossa vida. Habituamo-nos a isso, lidamos com isso, mesmo quando sentimos que nos vamos esvair, que de certeza nos vamos sujar, que as energias nos escapam e o mau humor controla cada frase. Graça divina, mãe-natureza, relógio biológico, as "regras", o período, o que quisermos chamar. É universal, todas as mulheres do mundo sangram e o sangue é vermelho. Finalmente há uma marca de pensos higiénicos que o assume. Obrigada!


Mais um exemplo da magia e do poder da publicidade, leia-se: da boa publicidade!

Desliguei

Não consigo ver, e rever vezes sem conta, as imagens da tragédia, da devastação, da desgraça de todos os que viram o fogo levar-lhes tudo. Não consigo continuar a ouvir, ou a ler, os mil comentários, opiniões e recomendações de quem parece saber tudo mas que pouco (ou nada) fez para que esta tragédia voltasse a repetir-se em tão pouco tempo. Não consigo confiar de que os tons exaltados, ofendidos, acusatórios resolvam alguma coisa... O que constato é que a desgraça se abate de forma totalmente aleatória, de forma tão brutal e que perante isto sentimos o quanto somos pequenos, o quanto nada sabemos do que nos espera, o quanto estamos vulneráveis. Este sentimento de impotência, de frustração, de angústia alimentado de forma voraz pela comunicação social que amplifica este drama a uma escala de dor que vai para além do seu dever, puro e simples de informar. E é por isso que prefiro desligar. Sou cada vez mais selectiva nas notícias que leio, nos vídeos que abro, nos links que clico. Fic…

É para rir. Ou chorar...

Quanto mais me envolvo nos meandros da escola - pela experiência da associação de pais - mais percebo a expressão que a professora lá de casa utiliza tantas vezes: "eles não nascem das árvores". Sei que há excepções, mas o comportamento e atitudes que as crianças têm na escola resultam da educação (ou falta dela) que recebem em casa. O problema, na grande maioria dos casos, começa em casa com pais muito ansiosos, muito nervosos, muito conflituosos ou cansados, frustrados ou simplesmente mal preparados. A mistura disto tudo é visível nas reuniões de pais, onde se vê de tudo e este artigo retrata alguns de forma perfeita: http://uptokids.pt/opiniao/encarregados-de-educacao-ou-condominos/
Verdade que nem todos são assim e que há pessoas "normais" por aí, que são também pais "normais" que estão atentos ao que se passa na escola e na vida dos seus filhos mas sem os sufocar, sem querer controlar tudo e todos, sem fazer tempestades por tudo e por nada. São essas…

Parabéns maninha!

Imagem
Tanto que podia escrever sobre ti, sobre nós, sobre os nossos. Tantas histórias de infância, outras tantas da adolescência que guardamos num lugar bem especial. Tantos momentos que rimos até doer a barriga, outros que chorámos de tristeza, de angústia, de raiva. Rimos, discutimos, conversamos, guardamos silêncio, trocamos olhares ou evitamos sequer olhar. Raramente precisamos das palavras para nos entendermos porque nos conhecemos por dentro e por fora. São muitos anos de vivência, muitos de partilha, de cumplicidade... ou melhor, são os meus anos todos porque sempre fizeste parte da minha vida. Depois quis o destino que encontrasses o amor da tua vida no melhor amigo do meu e isso fez de nós vizinhas! Construímos não só uma casa mas uma família, que no meio das suas imperfeições tem conseguido crescer segura e firme como uma rocha. Estamos cá uns para os outros, nas alegrias e nas tristezas, nas festas e nas aflições. Formamos uma família alargada que mora no coração dos nossos filh…

Parabéns Primo!

Imagem
Só do lado materno somos 20 primos - sem contar com maridos, nem filhos. Somos muitos, de idades diferentes, a viver em cidades - até países - diferentes. Somos de gerações não muito distantes e sempre nos demos bem. Foram muitas as férias de verão e as noites de Natal que passámos juntos, a encher de baralho - mas de muita alegria - a casa pequena da avó Luz. Incrível como a cozinha, que é sala ao mesmo tempo, sempre teve elasticidade para nos receber a todos - uns sentados nas escadas para o sótão, outros à mesa, outro em frente à lareira. Confusão geral, sem regras nem etiqueta mas em que a harmonia sempre reinou. Fomos crescendo, a avó envelhecendo, e os encontros passaram de algumas vezes por ano para, na melhor das hipóteses, um encontro anual, que nem sempre consegue reunir todos... as novas tecnologias ajudam a manter o contacto mas a verdade é que não substitui os encontros, os abraços, as conversas, a troca de olhares e a sintonia que nos liga por tanto que temos em comum e…

Orgulho imenso!

Imagem
Já estão nas bancas os mais recentes cadernos de actividades para o 3.º e 4.º ano, cujos blocos de matemática foram criados lá em casa. Não no 2.º andar mas no 1.º, que matemática não é propriamente a minha vocação. Está antes nas competências da mana Andreia e é (também) por isso que formamos uma equipa fantástica. Eu com a leitura e a escrita, a mana com os números e cálculos e raciocínio. Passou as férias de verão embrenhada neste projecto, super focada e (pasme-se!) até divertida na criação e adaptação de novas formas de pensar a matemática. Admiro-lhe a capacidade de sistematização, de organização (mesmo quando a secretária está mergulhada num caos de livros, trabalhos para corrigir, TPC do Simão e invenções artísticas) mas acima de tudo de concentração - assumindo uma responsabilidade, dedica-se de alma e coração e por isso sei (mesmo antes de ver) que estes cadernos de treino valem a pena. Para mim, fã de livros, de escrita, de leitura, ver o nome da minha irmã impresso na fic…

Dia Mundial da Música

Imagem
A propósito do Dia Mundial da Música, partilho uma música que descobri por acaso e que não consigo parar de ouvir. A música é sem dúvida uma forma de arte e a verdade uma forma de vida!

O meu voto conta

Os tempos estão a mudar. Ontem, pela primeira vez desde que voto, havia fila para a minha mesa. Achei logo um bom presságio, sinal de que nem toda a gente está "desligada" do mundo e dos seus deveres enquanto cidadão. Que nem as elevadas temperaturas, nem os clássicos de futebol foram desculpa para não ir votar. Vi muita gente nova, nas campanhas, nas mesas de voto, nas filas para ir votar e depois nos festejos da noite. E para mim, a redução da taxa de abstenção - ainda que permaneça gigante (45%) - foi a grande vencedora da noite. Para quem não conseguiu acompanhar os grande acontecimentos da noite, pode encontrar aqui o resumo dos principais discursos. Ouvi a maioria em directo, incapaz de ir dormir sem conhecer as novidades do meu país, do meu concelho, da minha freguesia, do concelho onde trabalho e ainda do concelho e freguesia da escola das minhas filhas e da aldeia dos meus pais. Um misto entre curiosidade e o querer saber quem são os que me representam, a quem foi …