Fim de semana de extremos

Começou com uma visita às urgências com a mana mais velha, que teve de ser literalmente arrastada para tratar uma crise de asma; seguida de 2 dias e 1 noite de animação total na companhia das amigas profs; a terminar no velório do pai de um amigo de infância. Digamos que o meu poder de encaixe foi trabalhado à exaustão! Foram picos de emoção que me deixaram já a sonhar com a chegada de sexta-feira...

Tãooooooo bom!

Não é só por ser sexta-feira que estou feliz. É por ser sexta-feira e ter horário de verão! Está de volta e sabe tãooooo bem... e como se não bastasse, estou às portas de um fim-de-semana só de gajas para dar início à época balnear! Para além disto tudo, acabo de descobrir que o meu programa de TV preferido acaba de voltar com nova temporada!!! É mesmo tãooooooo bom!!!!!

So you think you can dance - Temporada 10
SIC Mulher

Balanço da participação de Portugal no Mundial

Só mesmo com muito humor, ironia e sarcasmo à mistura se pode fazer o balanço da participação da Selecção portuguesa no Campeonato do Mundo. 

Este não é definitivamente o "meu tempo"

Li hoje a notícia que "Professores portugueses são dos que perdem mais tempo a manter a disciplina nas aulas". Ora eu sou de um tempo em que o erguer da sobrancelha ou a frase da minha mãe "falamos em casa" era suficiente para eu e as minhas irmãs atinarmos o comportamento imediatamente. Sou do tempo em que um simples olhar do meu pai bastava para se fazer silêncio. E falo dos meus pais, que quem conhece sabe tão bem como eu que são pessoas super calmas, pais nada dados a tareias ou coisas do género. Simplesmente souberam incutir muito bem o que é o respeito pelos pais, pelos mais velhos e pelas pessoas em geral (acho que exactamente por esta ordem!). Souberam, e bem, impor limites e regras de simples convivência em sociedade e do respeito pelo outro. E com certeza também por isso, sou do tempo em que o respeito pelo professor era uma coisa indiscutível. Uma regra ou uma reprimenda passada por um professor pura e simplesmente não se discutia. A pessoa até podia ter razão mas "se o professor disse...", pronto. Fim de discussão. As ordens eram para ser cumpridas e cada um sabia/conhecia perfeitamente o seu lugar e os seus limites. 
O problema da sociedade de hoje é querer passar do 8 ao 80. É querer deixar lá bem no passado os tempos das reguadas e das deferências. Que, concordo, também nunca foram a solução mas passar desse comportamento extremo para outro extremo diferente só pode ter consequências desastrosas. As crianças/jovens precisam de regras. Precisam de conhecer limites. É isso que os ajuda a crescer e a tornarem-se pessoas seguras. E isto não sou eu a divagar porque há muitos estudos que dizem isto mesmo. 
Aceito que nos tempos de hoje não seja regra tratar por Sr. Professor, mas não aceito que se perca por completo o respeito pela profissão de quem dedica uma vida a ensinar os outros. Haverá profissão mais nobre? Mais respeitável? Eu cá continuo a achar que não. Por isso custa-me muito ler este tipo de notícias ou ouvir relatos das muitas amigas professoras, entre elas a minha irmã Andreia, que logo no 1.º ciclo (leia-se: crianças que terão entre 6 e 10 anos) contam um sem número de situações de bradar aos Céus!!! 

Nota: amigas professoras sintam-se à vontade para partilhar as vossas histórias ;)

Não fui eu que escrevi mas podia muito bem ter sido

Crónicas na Corda Bamba: Eu entendo as empresas que não querem grávidas - Dinheiro Vivo

"Como aqueles galos que mudam de cor"

Opá muita bom!!! Só hoje ouvi e já me fez vir lágrimas aos olhos de tanto rir. 



Não sei se já tinha partilhado aqui, mas esta pessoa da qual sou fã, leia-se Ricardo Araújo Pereira, foi meu professor no secundário! Era uma disciplina de comunicação, do curso tecnológico de comunicação na escola secundária D. Pedro V. Nessa altura ainda não era famoso, mas já escrevia os textos do Herman Show SIC e até nos arranjava convites para assistir e tudo. A experiência foi óptima e o privilégio maior ainda. Mas o mais engraçado é que mesmo depois da fama toda que tem, continua com o mesmo ar de "pessoa simples mas com piada" que tinha há 15 anos atrás. Mais giro ainda foi cruzar-me com ele no Colombo, na companhia do seu amigo Diogo Quintela, e ele ter vindo ter comigo (juro que não foi o contrário! E tenho testemunha!!!) e perguntar "você foi minha aluna, não foi?". Eu corei de forma que nem sabia possível e lá respondi que sim! Foram uns breves minutos de conversa, mas que me encheram de orgulho por fazer parte das recordações desta pessoa que escreve que nem um génio.

Será apenas uma questão de gestão?!

Acho que não... falo sobre o tempo que os pais (mãe ou pai, em conjunto ou em separado) conseguem ter só para si. Achava eu que tinha pouco tempo só para mim ou para estar só com o marido, quando participo numa reunião de grupo com outras mães e percebo o quanto sou "diferente"... as idas semanais ao cinema só com as amigas provocam sempre uma reacção do género: "mas todas as semanas?!"; "não sei como consegues"; "impensável"; "granda espírito" e mais umas quantas exclamações do género. Sinceramente valorizo este programa mas nem acho que seja assim a loucura! Se pensarmos bem, trata-se apenas de umas horitas, bem coordenadas com o marido e uma gestão +/- planeada da coisa. Mas se calhar sou eu que simplifico de mais ou as outras mães que complicam de mais!
Depois quando passámos para a pergunta "então e fins-de-semana só os 2?" fui quase das únicas a responder que sim. Não que o faça assim com grande regularidade, até porque a minha condição económica infelizmente não o permite, mas já o fiz e planeio voltar a fazer! E isso não significa que ame menos as minhas filhas, ou que seja uma mãe menos galinha. Sabe Deus o quanto pensei nas minhas filhas quando fomos a Londres, sobretudo quando íamos no avião e chega aquele sentimento "então e se esta merda cair?!", mas são segundos! Respira-se fundo, foca-se a mente nas coisas boas e pronto. Passa. E o que fica?! Um fim de semana inesquecível, na companhia do homem por quem me apaixonei lá bem atrás... e isso sabe tão bem! E enche o coração para mais uma bateria de meses em que não dá para repetir a experiência. Acredito que uma relação precisa de quebrar rotinas, de momentos a dois, de tempo para se conversar, de ouvir e ser ouvida. Tempo a dois. Tempo para nos lembrarmos de quem somos, antes de começarmos a nossa "carreira" enquanto pais. E acredito que o resultado disto beneficia toda a família porque pais felizes e de bem com a vida educam crianças felizes, que crescem a saber o que é o amor.
Por isso, e resumindo a conversa, será apenas uma questão de gestão? Eu acredito que não. Acho que é sobretudo uma questão de postura, de convicção e de acreditar que tudo se consegue. Que vale sempre a pena ser FELIZ. Ou pelo menos tentar... e ir tentando!

Olha que dois!

Este casalinho tem muito que se lhe diga!!! 
São os 2 segundos filhos e partilham, entre outras coisas, o gosto pela aventura :) 
E as caras mais fofas da sua geração!

Ainda sobre a taxa de natalidade

Parece que só agora acordaram para esta realidade "Nascimentos em Portugal caíram mais de 26% em apenas dez anos". Mas o mais triste é olhar para este número, no qual me revejo perfeitamente: "Desde a chegada da troika em 2011 que nasceram menos 13 mil bebés em Portugal." apesar de não ter contribuído para esta estatística, já que a Carlota nasceu em 2012. Mas costumo dizer, meio a brincar, meio a sério que o jogo da agulha "diz" que vou ter 3 filhos - e atenção que sou uma verdadeira crente desta "ciência" tradicional! - mas que a troika me tirou o 3.º filho... e pelo actual estado da situação esta "graça" vai passar a ser uma verdade na minha vida.

Tratamos a Pressão por tu

Foi a pressão antes da chegada da Trioka; foi a pressão da chegada da Troika; tem sido a pressão para a saída da Troika. E andamos nisto há uns anitos por isso a palavra pressão domina os nossos dias. Não só pelo que vamos lendo nas notícias, mas sobretudo pela pressão constante com que temos vivido nos últimos tempos, sempre a encaixar novas medidas para aliviar a pressão. É por isso que a pressão do jogo de ontem não me deixa nada desanimada quanto à continuidade da nossa Seleção no Mundial do Brasil. É só mais um teste de pressão pelo qual todos os portugueses vão ter de passar. E é mais um teste em que, nós portugueses, nada podemos fazer. É assistir, sofrer, acreditar e encaixar. Estamos habituados a tudo isto, certo?! Então bora lá!!!! Força Portugal.

Portugal Alé!

Ouvir o nosso Hino Nacional deixa-me sempre arrepiada. Ouvir o apoio das bancadas "Portugal Alé" no jogo Portugal x Alemanha, lá do outro lado do mundo deixa-me sem palavras! Força Portugal!!!!

Parabéns Huguinho!!!


A tarde foi maravilhosa, num arraial improvisado lá no terraço do condomínio das manas Peres ;) A companhia foi perfeita só não houve tempo (e paciência!) para grandes fotos... fica a faltar o bolo mais original de sempre, construído pela comadre Dora, que se lembrou de criar um bolo com um dos doces mais apreciados pelo aniversariante: 37 bombocas!!! O Hugo quase chorou, não sei se de emoção ou de gula!!! Ideia genial, sem dúvida ;) Foi uma tarde descontraída, na companhia da família e dos amigos que são sem dúvida motores de alegria na vida do meu querido marido. É assim que gosta de estar: em festa! E nisso somos muito parecidos!!! Já contamos 16 anos a apagar velas em conjunto e tem sido uma espiral crescente de alegria, de amizade, de companheirismo e de amor. Muitos parabéns!!!

Mais uma etapa superada

E com sucesso! O nosso menino mais velho terminou o 1.º ano com distinção!!! O 2.º melhor na prova dos ditados!!!! Isto de ser filho de professora tem os seus créditos!!! A verdade é que apesar da sua postura descontraída e sempre bem disposta, o Simão tem provado ser um aluno atento e esforçado, capaz de superar expectativas! Muitos parabéns!



Foi giro voltar à escola onde tanto eu como as minhas irmãs andámos! 
Como o tempo voa....

O show da Carlota

Fica provado que as minhas filhas não herdaram da mãe o sentido de ritmo! Pode faltar um bocadinho de coordenação mas a "batida" está lá!!! A Carlota deu um show na festa do colégio, talvez motivada pelo "Vai Totas" gritado pelo Simão logo no inicio do vídeo! Foi uma verdadeira emoção e orgulho ver a nossa pequena no seu 1.º evento escolar ;)

Para facilitar o reconhecimento, a Carlota é a menina que dança melhor e a mais gira de todos! Ahahahahah!!! (é a de camisola vermelha e laço rosa no cabelo)


Parabéns maninho...


Estou atrasada, eu sei... o aniversário passou e ficou a faltar a habitual mensagem aqui no blogue. Estava à espera de uma foto à altura e consegui tê-la este fim de semana ;) (ahahahah! os meus óculos não te ficam nada mal). A verdade é que ficas sempre bem, com qualquer estilo e em qualquer pose porque és uma pessoa com um interior genuíno. Sabes o quanto sou tua fã e o quanto te quero ver feliz. Também sabes que estou sempre aqui para ti, para te apoiar incondicionalmente mas também para te dar as minhas opiniões sinceras e sentidas. Confio em ti, nas tuas escolhas e nas tuas decisões. Amo-te muito maninho ;)

Parabéns Pai!!!


Estarmos juntos é sempre motivo de festa mas esta foi especial: cantámos os parabéns ao chefe da família! Na foto já somos tantos e olhando bem... faltam outros tantos! As selfies até podem estar na moda mas não "servem" para a nossa família ;) O Peres mais velho faz sempre esta cara séria mas trata-se apenas de uma pose de durão que sempre gostou de mostrar, talvez por ser pai de 3 filhas!!! Mas quem o conhece sabe que é apenas pose porque tem uma personalidade forte mas acessível, bem-disposto e sempre pronto para a festa! Adora estar assim: rodeado dos que ama e dos que o amam muito! Que faças muitos e bons meu querido pai, sempre de espírito aberto e de cabeça erguida. Tenho muito orgulho em ti e nesta nossa família, que já nem numa selfie cabe...

A vida dá voltas

E por mais voltas que dê, estas são as pessoas que movem a minha vida. E são elas que importam, quando tudo o resto se desvanece...



P.S.: Este é o projecto mais recente do pai mais querido que conheço: 
uma casinha de bonecas para as suas princesas, feita à medida dos seus sonhos. 

Amo-vos muito. São simplesmente a família que sempre sonhei ter.

Ganhei o dia


No Substância na melhor das companhias


Mais um programa que ajuda a manter a mente sã. Fomos experimentar o novo restaurante lisboeta, Substância do Chef Lobão, que para além de ser ex-concorrente Masterchef foi DJ no meu casamento! As voltas que a vida dá!!!! O espaço está bem localizado, logo ao lado do Mercado da Ribeira, e o menu foi aprovado com distinção para o pica-pau e o rabo de boi. Mas o melhor de tudo foi sem dúvida a companhia: adoro-vos amigas.

O show da Constança - parte II

Estou eu aqui de coração cheio de orgulho pela prestação da Constança na apresentação de Ballet quando hoje me deparo com a descrição do fim-de-semana: "Fui a uma festa com a mãe, de uma amiga minha. Fiz o Ballet no parque" Constança - Uauuuuu!!!! Parece que finalmente "desbloqueou" da tradicional descrição "Brinquei com o pai, com a mãe e com a mana". Para mim isto vai ficar como uma aprendizagem para o futuro: é espicaçar e esperar. Dar-lhe tempo e espaço mas não em demasia para não se acomodar. Vou estar atenta e ser, ou pelo menos tentar (que isto de ser mãe nem sempre nos ajuda na observação objectiva...) ser a primeira a dizer-lhe o que pode melhorar. Acredito na sua capacidade e no seu esforço em nunca desistir. Cá estarei minha filha!!! Parabéns por mais esta superação!