Metade de uma vida

Há 20 anos atrás fui convidada para o jantar de aniversário da mãe do Hugo, o que acabou por oficializar o início do nosso namoro que desde o verão do ano anterior andava no ar. Foi um jantar divertido, em que me senti recebida de coração por todos - pais, irmãos e cunhada, mas acima de tudo pelo Hugo, que demorou a convidar mas quando o fez, foi cheio de convicção e um brilho no olhar que me fez ter a certeza que era o amor da vida toda. Passaram 20 anos, precisamente metade da vida do Hugo e boa parte da minha! E no tempo que passou já deu para tudo, para a fase das borboletas na barriga, para a paixão assolapada, para a dor da separação e para o felicidade do reencontro, para muitas gargalhadas mas também para muitas discussões. Superações e desilusões, medos e alegrias, felicidade pura e dor profunda. Um misto de tudo, numa história que já vai longa e que se espera que continue a fazer história. Não uma perfeita, dos contos de fadas. Antes uma de verdade, com pessoas como nós, cheias de defeitos e imperfeições mas que têm conseguido, com base na paciência e na cedência, encontrar o melhor do outro - mesmo quando se tem de procurar bem fundo! Uma roda de emoções que é a vida. A que temos, a que escolhemos e a que continua a fazer sentido. 


Comentários

Um casal lindo! Parabéns e muitas felicidades. Beijocas

Mensagens populares deste blogue

Dia Mundial da Doença de Parkinson

Parabéns maninha!

O milagre chamado Constança José