Curtir a vida

Agora que as nossas meninas já estão mais crescidas, mais autónomas, com outros interesses e programas, chega o tempo de voltarmos a pensar em nós, no nosso tempo e na nossa vida quando elas não estão ou no que conseguimos fazer com elas, agora que já acompanham o nosso ritmo. 
O que mais temia, antes de ser mãe, era o deixar de me sentir "eu" - a Telma, a mulher, a amiga, a companheira. Ser mãe é maravilhoso, sem dúvida o mais importante na minha vida mas não sou só mãe. Quero ser mãe mas também ser mulher, ser amiga, ser profissional, ser companheira. Ter outros interesses para além dos filhos só nos faz sentir mais vivos, mais realizados, mais felizes. Focar todas as energias nos filhos tem sempre o duplo risco da pressão que se coloca neles, mesmo que de forma inconsciente ou indireta, e no quanto a pessoa se vai anulando, deixando de fazer o que mais gosta, de estar com as amigos, de ter tempo ou mesmo disposição para ler um livro, para simplesmente apreciar o silêncio de uma casa vazia. Já focar as energias no que nos faz feliz,  seja  estar com os filhos e com a família, seja sair para um passeio a dois, seja para uma ida ao cinema, seja para um jantar com as amigas, seja para ficar no sofá e ver 3 episódios seguidos da série preferida... só pode trazer ainda mais felicidade às nossas vidas. Acredito que o segredo para a felicidade é precisamente este: conseguir apreciar estas pequenas conquistas, os momentos simples mas que nos dizem tudo. 







Comentários

Mensagens populares deste blogue

Parabéns cunhado!

Bodas de Ouro - Tios Maria & João

Se te acrescenta, tenta!