Carlota, a descontraída

A Carlota tem o dom do encanto. Mesmo quando perde metade do sapato - literalmente - na escola sem ter dado conta ou sequer ficar preocupada com o acontecimento, consegue fazer um ar que me desarma quase por completo. Quando ontem a fomos buscar e demos com ela a vir ao nosso encontro com o sapato sem atacador e sem a língua que o compõe nem queríamos acreditar. Confrontada com a situação, sorriu, encolheu os ombros e diz "nem sei como aconteceu", nem como, nem quando, nem onde! Sorte a nossa que temos o querido tio João, que como sempre lhe vai aparando os esquecimentos, e depois de ter palmilhado metade da escola lá deu com a língua do sapato. Do atacador nem sinal mas do mal o menos. A questão é a forma como a Carlota encara isto. Super descontraída, nada preocupada, com um ar totalmente "superior", como quem pensa: "mas qual é o drama?!" o que me deixa entre a admiração, por conseguir ter esta descontração (se o mesmo tivesse acontecido com a irmã teria sido o drama!), mas ao mesmo tempo não consigo deixar de me preocupar com a falta de noção, de responsabilidade, com a postura "sem stress". Claro que lhe explicámos que tinha que ter mais atenção, ser mais cuidadosa com as suas coisas mas a verdade é que não sei se adianta muito... à medida que crescem vamos conhecendo as personalidades, as diferentes maneiras de ser e de estar e o que me parece é que esta postura a ajudará a ter uma vida bem mais "fácil", ao contrário da Constança, com o sentido de responsabilidade muito apurado, preocupada em fazer tudo certo, sem desiludir ninguém... não deixa de ser irónico que a menina certinha e bem comportada tenha o enorme desafio de aprender a não sofrer demasiado com tudo, ao contrário da menina avoada, que seja pela falta de noção, seja pela descontração, consegue seguir em frente com a alegria inocente e desconcertante de quem sabe que não vale a pena levar tudo muito a sério.

E o dito sapato...



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Porque é preciso haver quem faça

Estamos prontas!

Os amigos são a família que escolhemos