Diagnóstico confirmado

Desde o ano passado que está em estudo a possibilidade da Carlota ter o síndrome PFAPA, ou febre periódica acompanha de amigdalite no caso especifico dela (mas podem ser aftas ou faringites). Ontem de "em estudo" passou a ser "diagnóstico confirmado", já que para além dos sintomas, temos neste momento um calendário com mais de 1 ano que comprova os intervalos regulares das "crises". Apesar de não ser uma novidade, vê-lo por escrito, formalizado no boletim de saúde da Carlota deixou-me com um aperto gigante no peito. Esta é uma doença que felizmente não compromete o seu desenvolvimento e que irá desaparecer na totalidade, no limite na mudança de idade. Felizmente reage muito bem à medicação SOS, o que tem ajudado a minimizar os danos tanto no estado dela como na rotina da família. Já começamos a saber antecipar a chegada de uma nova febre e a identificar com mais segurança os sintomas associados. Mesmo assim, apesar deste lado positivo, não deixa de ser uma doença que nos vai acompanhar nos próximos anos; que a vai chatear de 3 em 3 semanas; que a vai deixar prostrada pelo menos 24h; que nos vai obrigar a uma atenção e vigilância redobradas; que nos exige uma elasticidade extra nas rotinas e na logística da escola, das férias, das festas e afins. Tudo ultrapassável, tudo temporário. Mesmo assim, sei que este peso no peito vai cá estar sempre. Até ao mês em que a febre não nos visitar...


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Parabéns comadre e amiga Inês

Porque é preciso haver quem faça

Os amigos são a família que escolhemos