Saber esperar

Há 2 anos que todo o santo sábado fazia a mesma pergunta à Carlota: é hoje que queres ir experimentar a piscina? O Não esteve sempre garantido. Mesmo com a companhia da mana, com os argumentos do passeio e "vai ser divertido", com a chatice de a ter de deixar em casa de alguém... o "não quero" manteve-se firme. No ano passado, antes do verão ainda insistimos, meio contrariada lá se vestiu mas mal molhou os pés e pediu para sair... não insistimos. Deixámos passar o verão e em setembro, voltámos à carga mas mais uma vez sem sucesso. Até que no último sábado, depois da pergunta já em modo "mecânico" e sem qualquer indício de que teria uma nova resposta, o "Sim, quero ir" apareceu! Tive de repetir a pergunta, de um modo mais pormenorizado, para perceber se estava mesmo numa de experimentar a aula ou só de ir ver a aula da Constança. A resposta foi segura: quero ir fazer aula. A surpresa foi tal que preparei o saco sem grande confiança de que fosse mesmo acontecer. Previ uma desistência à última hora ou uma resistência muito curta dentro de água. Felizmente enganei-me! Entrou decidida, conheceu a professora dos Pinguins e quis ficar. Participou, com algumas limitações normais para 1.ª experiência mas a verdade é que se aguentou até quase ao final da aula! A 5 minutos do fim pediu para ir à casa de banho e depois já não quis voltar. Senti que já tinha alcançado o seu grande objectivo, esgotado a sua dose de coragem para aquela 1.ª aula e por isso não insisti, com concordância da professora. que retomasse a aula. Fiquei super orgulhosa por esta superação, por este clique que lhe deu, com insistência mas sem o peso da imposição. Moral da história: uma escolha demorada mas consciente vale muito mais do que uma obrigação imposta. Parabéns Carlota!!! 


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Parabéns maninha!

Aos avós lá de casa

A mãe disse