Avaliação da Constança JI

Ontem tive reunião da Constança com o balanço do 1.º período no JI. O resumo que a educadora fez dela é um retrato perfeito da minha filha. Está tudo tão certinho, a bater tão bem com a maneira de ser dela que até fiquei surpreendida. Estava habituada às avaliações de 3 páginas mas só com as cruzes do "adquirido" e "em aquisição" que basicamente não dizem nada concreto ou mais pessoal sobre o aluno. Gostei da descrição precisa, sem dramatismo mas verdadeira, que só mostra que a educadora já percebeu quem tem pela frente: "adaptou-se sem grandes problemas. Aluna atenta, concentrada, muito perfeitinha mas um pouco lenta (...) gosta de trabalhos de expressão plástica, revela criatividade e sentido estético (...)  calma e cumpridora das regras da sala (...) mostra dificuldade em expressar os seus sentimentos e emoções (...) revela muita inibição tanto com os adultos como com os seus pares (...) brinca com um pequeno grupo de amiguinhas mas não se expõe (...) não é muito autónoma na escolha dos materiais e atividades (...) não procura atividade que não domina". 
No fim fiquei para dar uma palavrinha e a educadora diz que é tudo normal, que é dar-lhe tempo, que este 1.º período foi a fase de adaptação à nova escola, colegas, educadora... para não ficar preocupada. Ainda assim fiquei de coração apertadinho... sei que o tempo fará o seu papel, que a educadora vai trabalhar com ela para a ajudar a superar as dificuldades mas também sei que quase tudo tem a ver com a maneira de ser dela. Ser tímida e insegura são características que não se apagam, que não se mudam assim com um clique. Podem ser trabalhadas, mas muito a pulso da própria pessoa. E é isso que me aperta o coração. É saber que por mais que a ajude, por mais que esteja presente, por mais que a vá espicaçando, não a posso mudar. Não consigo fazer por ela o esforço de se enturmar, de conseguir expressar o que sente e o que pensa... e isso dói muito no coração de uma mãe. No meio disto tudo, o que me deixa menos angustiada, é sentir que ela gosta  da escola nova, nunca disse que não queria ir. A presença do tio ajuda muito, temos isso a nosso favor! Enfim... Cá estaremos todos, eu e toda a família, para que se sinta sempre amada e consiga ultrapassar todas as dificuldades que cada nova fase lhe trouxer.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O milagre chamado Constança José

Wooowwww

Quando a morte espreita...