Isto serviu-me que nem uma luva...

"Podem parar de me perguntar quando é que decido engravidar" - Li este artigo e caiu-me a ficha que já meti o nariz na vida dos outros uma porrada de vezes! É certo que também já se meteram (e continuam a meter) comigo sobre este assunto, porque engane-se quem julga que isto tenha alguma vez um fim! Posso até já ter 2 filhas mas e então?! "Para quando o 3.º filho?" "Agora é que vinha a calhar um rapaz!" - já ouvi isto tantas vezes, vindo de pessoas que na verdade não me conhecem, que não fazem ideia de que até podia vir a ter 5 filhos e seriam sempre meninas (tenho esta convicção!). Mas retomando o ponto central da questão, a verdade verdadinha é que perguntar por uma gravidez, seja ela a 1.ª ou a 20.ª, não é de facto da vida de ninguém! É uma pergunta que tanto tem de íntima como de privada. E a verdade é que qualquer que seja a resposta, em nada podemos ajudar:

Pergunta: Então quando é que engravidas?!

Resposta 1: ainda é cedo, ainda nem penso nisso » duvido... - está a pensar, mesmo que de forma obrigatória sobre o assunto neste preciso momento - mas e então?!
Resposta 2: não quero ter filhos » é uma opção de facto, e se a pessoa já tem isso decidido não será certamente o nosso poder de persuasão que a fará mudar de ideias...
Resposta 3: ai sei lá... é quando calhar » estará a tentar ardentemente e a pergunta só irá aumentar a frustração e o stress associado...
Reposta 4: até gostava mas não dá... » até podemos tentar esmiuçar o "não dá" com uns quantos "mas porquê?" mas e então?! se for por questões de saúde, não conseguiremos ajudar a resolvê-los; se for questão financeira ou profissional... também pouco ou nada poderemos fazer...

Estas serão apenas algumas hipóteses que mostram a conclusão óbvia: não é da nossa conta! Eu prometi a mim mesma, no segundo depois de ter terminado de ler o artigo, refrear os meus elevados níveis de curiosidade e de conversa fiada (que muitas vezes a pergunta parece que surge assim como a do estado do tempo, só para ter assunto) e parar de fazer este tipo de pergunta, que de verdade em nada me diz respeito. Já a quem me perguntar pela próxima gravidez, prepare-se para uma resposta  muito em linha com esta: a tua vida não te chega?! 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O milagre chamado Constança José

Wooowwww

Quando a morte espreita...